quinta-feira, 28 de maio de 2009

Aposta

"Crer no amor é ter fé num Deus falível".
(Jorge Luís Borges)

Aposta

"Crer no amor é ter fé num Deus falível".
(Jorge Luís Borges)

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Amor-Próprio

(Charles M. Schulz, 1922-2000, in "Snoopy - Feliz Dia dos Namorados", Porto Alegre: L&PM, 2007, p. 38)

Amor-Próprio

(Charles M. Schulz, 1922-2000, in "Snoopy - Feliz Dia dos Namorados", Porto Alegre: L&PM, 2007, p. 38)

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Causa

(Ray Bolger, Judy Garland e Jack Haley in "The Wizard of Oz", EUA, 1939)
.
Recomeça...
Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro,
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.
.
E, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar
E vendo
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.


("Sísifo" in Diário XIII, Miguel Torga, Coimbra, 27.dez.77)

Causa

(Ray Bolger, Judy Garland e Jack Haley in "The Wizard of Oz", EUA, 1939)
.
Recomeça...
Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro,
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.
.
E, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar
E vendo
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.


("Sísifo" in Diário XIII, Miguel Torga, Coimbra, 27.dez.77)

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Amar a Esperança

(Fotografia de Margarida Martins, Grécia, 2008)
.
Quanta incerta esperança, quanto engano!
Quanto viver de falsos pensamentos,
pois todos vão fazer seus fundamentos
só no mesmo em que está seu próprio dano!
.
Na incerta vida estribam de um humano;

dão crédito a palavras que são ventos;
choram depois as horas e os momentos
que riram com mais gosto em todo o ano.
.
Não haja em aparências confianças;

entendei que o viver é de emprestado;
que o de que vive o mundo são mudanças.
.
Mudai, pois, o sentido e o cuidado,

somente amando aquelas esperanças
que duram para sempre com o amado.

(Luís Vaz de Camões, soneto "Quanta incerta esperança, quanto engano!")

Amar a Esperança

(Fotografia de Margarida Martins, Grécia, 2008)
.
Quanta incerta esperança, quanto engano!
Quanto viver de falsos pensamentos,
pois todos vão fazer seus fundamentos
só no mesmo em que está seu próprio dano!
.
Na incerta vida estribam de um humano;

dão crédito a palavras que são ventos;
choram depois as horas e os momentos
que riram com mais gosto em todo o ano.
.
Não haja em aparências confianças;

entendei que o viver é de emprestado;
que o de que vive o mundo são mudanças.
.
Mudai, pois, o sentido e o cuidado,

somente amando aquelas esperanças
que duram para sempre com o amado.

(Luís Vaz de Camões, soneto "Quanta incerta esperança, quanto engano!")

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Melodia

(Fotografia de Ederson Almeida)

."Meu coração não mudou. O coração de meu pensamento não mudou. Evoluiu, decerto, com o que me ensinaram meus mestres e meus livros. Evoluiu com o que me ensinaram meus alunos. Evoluiu com o que a trama da vida me ensinou. Mas evoluiu como quem sobe os degraus de uma escada, mas levando consigo os degraus já galgados. Evoluiu, não como quem acrescenta conhecimentos a conhecimentos, mas como quem realiza a comunhão desses conhecimentos, fundindo-os num só conhecimento de nível mais elevado, conjugando-os para que formem um só todo, uma só organização, uma só melodia."
.
(Goffredo Telles Jr., in "A Folha Dobrada - Lembranças de um Estudante", Rio de Janeiro: Ed. Nova Fronteira, p.125)

Melodia

(Fotografia de Ederson Almeida)

."Meu coração não mudou. O coração de meu pensamento não mudou. Evoluiu, decerto, com o que me ensinaram meus mestres e meus livros. Evoluiu com o que me ensinaram meus alunos. Evoluiu com o que a trama da vida me ensinou. Mas evoluiu como quem sobe os degraus de uma escada, mas levando consigo os degraus já galgados. Evoluiu, não como quem acrescenta conhecimentos a conhecimentos, mas como quem realiza a comunhão desses conhecimentos, fundindo-os num só conhecimento de nível mais elevado, conjugando-os para que formem um só todo, uma só organização, uma só melodia."
.
(Goffredo Telles Jr., in "A Folha Dobrada - Lembranças de um Estudante", Rio de Janeiro: Ed. Nova Fronteira, p.125)

domingo, 10 de maio de 2009

Em meu Altar

Novo dia
Sigo pensando em você
Fico tão leve que não levo padecer
Trabalho em samba e não posso reclamar
Vivo tocando só para te cantar
.
Todo dia
Sigo pensando em casar
Juntar as rimas como um pobre popular
Subir na vida com você em meu altar
Sigo cantando só para te tocar
.
É o bonde do dom que me leva
Os anjos que me carregam
Os automóveis que me cercam
Os santos que me projetam
Nas asas do bem desse mundo
Carregam um quintal lá no fundo
A água do mar me bebe
A sede de ti prossegue
A sede de ti...

("O Bonde do Dom", Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, do álbum Universo ao Meu Redor, EMI, 2006)

Em meu Altar

video

Novo dia
Sigo pensando em você
Fico tão leve que não levo padecer
Trabalho em samba e não posso reclamar
Vivo tocando só para te cantar
.
Todo dia
Sigo pensando em casar
Juntar as rimas como um pobre popular
Subir na vida com você em meu altar
Sigo cantando só para te tocar
.
É o bonde do dom que me leva
Os anjos que me carregam
Os automóveis que me cercam
Os santos que me projetam
Nas asas do bem desse mundo
Carregam um quintal lá no fundo
A água do mar me bebe
A sede de ti prossegue
A sede de ti...

("O Bonde do Dom", Marisa Monte, Arnaldo Antunes e Carlinhos Brown, do álbum Universo ao Meu Redor, EMI, 2006)